A vida Sevirista no espetáculo do Teatro Girandolá

0

_MG_8280É com imensa alegria que estamos chegando ao final do projeto “Mitologias de uma Ponte Seca”, que realizamos no decorrer deste ano e que vocês acompanharam por aqui. Nossa sala de ensaio virou a rua, e nós ampliamos nosso olhar, nosso diálogo e aproximação com a comunidade, coletando histórias, observando a vida da cidade, e chegamos agora a parte mais importante deste processo: compartilhar o resultado de todos esses meses de trabalho!

Os mais espantosos causos e descausos de uma Ponte Seca foram contados para a população Moratense nesse último fim de semana, na estreia do espetáculo “Sevirismo”, do Teatro Girandolá.  As apresentações aconteceram em dois dias, e cerca de 300 pessoas assistiram a obra.

No sábado, Liduíno, Queiroz, Severina, Dona Zefa, Kate Blide, Jucileide e Sara Jane desembarcaram no calçadão da Ponte Seca, e trataram logo de arrumar um cantinho para ficar, em troca trouxeram em suas malas, toda sorte de apetrechos e badulaques para ajudar no dia a dia, e numa feira, venderam, fizeram escambo, e contaram suas histórias, que é também a história de muitos outros que chegaram e ficaram nesta nossa região.

Quem assistia a peça, via o cenário da própria cidade dentro das músicas e cenas, misturando ficção e realidade. O comércio informal, a enchente, o trem, a migração nordestina, são características da construção e identidade da região, e ganham vida no espetáculo, e a receptividade da plateia foi muito boa, o público se formou espontaneamente numa grande roda, e aplaudiu a garra deste nosso povo.

No domingo, o grupo teve a felicidade de realizar a apresentação dentro da programação da festa do CTN Itinerante, que aconteceu em frente ao CIC. Não tinha como termos fechado o fim de semana de estreia de maneira melhor, pois nos sentimos num pedaço do nordeste dentro da cidade, com comida, danças e músicas típicas, pra celebrarmos a cultura e resistência nordestina.

Foi uma apresentação muito especial, muito animada, com uma plateia grande que nos acolheu e nos presenteou com muitas risadas.

Queríamos fazer um afago nos corações de nossa gente, mostrar as belezas da nossa cultura, a força que temos, a nossa sabedoria popular, e poder festejar. E nós é que saímos afagados, com o coração muito feliz e agradecido!

Fotos: Fernando Basílio.

A finalização do projeto conta com a circulação do espetáculo por 04 cidades da região: Morato, Franco da Rocha, Caieiras e Mairiporã, e vai até o dia 19 de agosto! Ficaremos muito contentes de compartilhar nosso trabalho com vocês, compareçam!

Você pode conferir todas as datas de apresentações clicando aqui!

Este projeto foi contemplado pelo edital do ProAC – programa de ação cultural, do Governo do Estado de São Paulo, para produção de espetáculos de teatro.

Para essa temporada de estreia, contamos com preciosos apoios, de parceiros que vão receber e nos ajudar a viabilizar nossas apresentações: Agência 8 Cultural, Comunidade da Vila Rosina, CTN Itinerate, Prefeitura de Francisco Morato e Prefeitura de Franco da Rocha.

Mais informações: 4488-8524

Compartilhar.

Sobre o autor

27 anos, Francorrochense, Atriz, Produtora Cultural, Co-fundadora da Associação Cultural CONPOEMA, Feminista e Co-fundadora do coletivo Baciada das Mulheres do Juquery, vegetariana, divide a casa com seu cachorro Romeo e seu gato Fellini.

Deixe um comentário