Conto no quintal de casa

0

_mg_8630Desde o início da trajetória do Teatro Girandolá, adotamos métodos alternativos para realizar as atividades que julgamos necessárias. Já realizamos até noite árabe, com comida típica e contação de história, para levantarmos uma graninha; e além de vendas alimentícias, nós passamos a rifar o que tínhamos a mão, como nossos espetáculos. A ideia um tanto diferente, funciona, sempre encontramos pessoas que contribuem conosco. E como no início do ano que vem organizaremos o 9º FLIGSP (Fórum do Litoral, Interior e Grande São Paulo – Artes e Políticas Públicas), rifamos uma apresentação do Conto de Todas as Cores para cobrir os custos com alimentação de 150 artistas e material de produção do evento.
A ganhadora foi a Shirla Pereira, sócia da CONPOEMA, que achou por bem que apresentássemos o espetáculo aqui no bairro da Vila Suíça, pertinho da nossa sede, já que já vinhamos circulando por outros bairros da região.
A garotada que hoje frequenta diariamente a nossa biblioteca comunitária, no Cantinho de Leitura e Brincadeiras, e que mora nos arredores, ajudou a espalhar a notícia, e no último sábado, dia 22, fomos com nossa tenda para rua Amparo, próximo da padaria da dona Odete. Muita gente se achegou pra ver o que estava acontecendo, alguns sabiam da existência da nossa sede, mas não sabiam exatamente do que se tratava, e ao ver o que era, se ofereceram prontamente pra ajudar a montar a tenda, e ofereceram até a própria casa para usarmos o banheiro. O que já foi um ganho muito grande pra nós!
E o Cantinho com seus livros e brincadeiras foram transportados pra rua, pra que mais crianças pudessem conhecer o trabalho que desenvolvemos bem pertinho da casa delas.
Realizamos tudo nos moldes da circulação, com direito a algodão doce e pipoca, e a meninada se esbaldou de comer, e de pular corda!
A manhã passou voando, e logo os personagens do livro “Lili inventa o mundo” já estavam com suas fitas coloridas à montar um grande varal do quintal, onde foram contadas as aventuras da menina e seus amigos.
Estar no nosso próprio quintal, brincando, é tão prazeroso e tão fundamental!
Sempre nos entendemos como fazedores de cultura e atuantes na nossa própria região, não queríamos ter que sair para conseguir trabalhar, e apresentar aqui sempre fez muito mais sentido pra nós, e é por isso que passamos de um grupo de teatro para uma associação cultural, abrangendo mais ações para a transformação social local.
Queremos agradecer a todos que colaboraram para que pudéssemos realizar mais essa apresentação, fazendo com que os moradores do bairro tivessem acesso gratuito à obra, e que pudéssemos arrecadar R$500,00 para a realização do FLIGSP.
Esperamos que o registro fotográfico possa dar uma mostra do quão especial foi este dia!
Sintam-se abraçado(a)s!

Compartilhar.

Sobre o autor

27 anos, Francorrochense, Atriz, Produtora Cultural, Co-fundadora da Associação Cultural CONPOEMA, Feminista e Co-fundadora do coletivo Baciada das Mulheres do Juquery, vegetariana, divide a casa com seu cachorro Romeo e seu gato Fellini.

Deixe um comentário